Buscar
  • kellen546

FIQUE ATENTO AO RISCO DE MIOCARDITE CAUSADO PELA COVID-19



Já no centro das atenções em tempos normais, o coração de atletas infectados pela covid-19 é monitorado de perto no momento em que eles retomam as atividades normais, uma vez que há um risco de atacar o miocárdio e até causar morte súbita em casos isolados.


Esta semana um atleta do futebol foi afastado de suas atividades por ter desenvolvido miocardite após ter sido infectado pelo vírus da COVID-19.


O lateral Alphonso Davies foi afastado dos treinos do Bayern de Munique após ser diagnosticado com miocardite, uma doença rara que inflama o coração e aparece com maior frequência em pacientes que tiveram COVID-19. Mas o que é miocardite? A miocardite é uma inflamação da camada média da parede do coração e pode ser causada por uma infecção viral. A doença tem prevalência de forma geral de apenas nove casos a cada 100 mil pessoas (portanto em 0,009% da população), mas em pacientes que tiveram covid-19 esta taxa sobe para cerca de 150 casos a cada 100 mil.


Portanto 0,146%, um risco quase 16 vezes maior do que para quem não contraiu COVID-19. "A miocardite permanece rara em pacientes com ou sem covid-19. No entanto, a covid-19 é um fator de risco forte e importante para miocardite, e este risco varia com a idade" diz o relatório do CDC, que aponta risco ainda maior para crianças e adolescentes até 16 anos e para adultos e idosos com mais de 50. O estudo analisou a procura por consultas por miocardite em mais de 900 hospitais dos EUA: em 2020 este número foi 42% maior do que no ano anterior, e os picos correspondem exatamente aos picos de casos de covid-19.


A maioria dos pacientes diagnosticados com as duas doenças as teve no mesmo mês, mas ainda é incerta qual exatamente é a consequência da covid-19 que desencadeia a miocardite com frequência maior do que o normal. RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES A recomendação da American Medical Society for Sports Medicine é de que qualquer pessoa com diagnóstico de COVID-19 fique assintomática por pelo menos 10 dias antes de considerar retornar aos exercícios.

Se você quiser retomar os treinos de forma mais intensa, recomendamos uma consulta com o nosso cardiologista Aézio Magalhães para um check up.


Mas se teve COVID-19 recentemente, lembre-se de retornar às atividades físicas somente após a sua recuperação total dos sintomas, ao menor sinal de um dos sintomas como dor no peito, falta de ar, palpitações, diminuição da tolerância ao exercício, procure um cardiologista de confiança ok?

5 visualizações0 comentário